Quinta-feira, 28 de Julho de 2005

André Carvalho - Candidaturas presidenciais

A Esquerda rejubila de alegria com a disponibilidade demonstrada por Mário
Soares para se candidatar à Presidência da República. Os apoios e o regozijo
são evidentes, embora alguns, ditos mais “radicais”, aqui e ali vão
colocando algumas dúvidas existenciais, mas com a plena consciência que,
como noutros tempos, vão ter de engolir mais um sapo, pois Soares é o único
candidato da Esquerda que pode enfrentar uma personalidade com o prestigio
do Professor Cavaco Silva e aspirar a ter sucesso.
A esquerda portuguesa tem a noção que o actual governo apesar de apoiado
numa maioria absoluta parlamentar e de ter somente quatro meses de "vida",
já evidencia bastantes sinais de desgaste e múltiplas fragilidades; mas como
a esquerda valoriza a simples existência de um governo que se diga de
esquerda – mesmo que seja um mau governo – e não tolera nenhum governo de
direita – mesmo que seja um bom governo –, prepara-se então para apoiar um
septuagenário que já tem com toda a justiça o seu lugar de destaque
assegurado na nossa História, mas cuja data de validade já expirou faz
tempo.
Não sou daqueles que acha que se a disputa se centrar em Cavaco e Soares, o
primeiro já tenha a eleição garantida conforme alguns parecem querer fazer
crer, pois até agora a esquerda elegeu – e reelegeu – sempre os seus
candidatos presidenciais, independentemente de terem ou não, perfil para
exercer o cargo, ou de serem adeptos de um presidencialismo populista como
Soares, ou do presidencialismo partidário como Sampaio.
Não concordo com os opinion-makers que à laia de conselho sugerem que Cavaco
deveria desde já assumir a sua candidatura. Quanto a mim, se de facto o
Professor Cavaco Silva quiser ser o candidato do Centro-Direita, deve
guardar o anúncio da sua decisão até ao último momento, pois a seu silêncio
beneficia a sua candidatura e está a causar imensa instabilidade nas outras
candidaturas.
Entretanto a Esquerda, temendo o pior resultado de sempre nas próximas
presidenciais, e ciente que o silêncio de Cavaco Silva não lhes é em nada
benéfico, vai dizendo que a Direita não tem alternativas, e lembrando sempre
que pode, que Soares está habituado a recuperar de desvantagens bem piores
do que as actuais sondagens lhe conferem. Desta forma a esquerda vai
tentando desestabilizar como pode, procurando que outros nomes sejam
veiculados como potenciais candidatos do Centro-Direita, e simultaneamente
tenta pressionar Cavaco a anunciar, ou mesmo a desistir, da sua candidatura
a Belém.
O que parece evidente é que de todo o espectro partidário, os candidatos
mais fortes para disputar as eleições presidenciais são Cavaco Silva e Mário
Soares, mas desiludam-se os esquerdistas, a Direita tem outros candidatos
muito fortes caso Cavaco Silva não considere o desafio suficientemente
aliciante.
André Carvalho
publicado por quadratura do círculo às 17:01
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds