Segunda-feira, 6 de Junho de 2005

Mário Martins Campos - Aviso a Sócrates

Já aqui elogiei os sinais dados pelo governo e em particular pelo Eng. Socrates, neste primeiros três meses, na materialização daquilo que são novas políticas e acima de tudo a nova forma de fazer política, e em particular de interpretar as funções de estado, com a seriedade que elas exigem.
Passado este período, veio o primeiro mau sinal. A nomeação de Fernando Gomes para a administração da Galpenegia, bem como de Nuno Cardoso para a AdP, são maus sinais, da separação entre o partido maioritário e o governo, e sobretudo são maus sinais para quem quer introduzir a meritocracia como principio base da progressão de carreiras na função publica.
Analisando friamente, não são reconhecidos quaisquer méritos a Fernando Gomes, que o conduzissem a tal nomeação. Então a questão que se levanta é: Porquê então?
A resposta a esta pergunta, não deve colocar em causa a capacidade das pessoas, de assumirem o cargo, para que foram nomeados, e até de fazerem um bom lugar. O que deverá estar por detrás da resposta a esta pergunta, é a existência de um “cheiro” a recompensa ou compensação política, que é sem duvida, não só um mau sinal, como acima de tudo um mau principio.
Este é um principio perigoso, que pode levar a uma rotura irreversível entre o Governo e o País. A conquista dos Portugueses, para o sentimento de confiança no Governo, pode ser completamente perdida, com medidas como esta, que não abonam nada para a credibilização do executivo, das suas políticas e da Política em geral.
Cuidado Eng. Socrates! E cuidado porque o terreno pode ficar minado, pelos tentáculos de uma estrutura partidária, que tem aspirações a colocar as suas “bases” nas cúpulas. E isso é o que pior pode acontecer, para o País e para o Governo.
O pulso forte, de uma liderança incontestável, tem de ser suficiente para pôr travão a estas tentações. Sem isso a confiança sairá minada, e a rotura será inevitável. Ninguém compreenderá, que o discurso de seriedade, sentido de estado e meritocracia, andem lado a lado, com decisões como estas.
Mário Martins Campos



publicado por quadratura do círculo às 13:02
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds