Terça-feira, 3 de Maio de 2005

Daniel Patmore - Investimento estrangeiro

O governo, na sua iniciativa de governo aberto, anunciou a criação do
chamado "Sistema de Acompanhamento dos Projectos de Potencial Interesse
Nacional". O objectivo, como o nome indica, é promover o investimento em
projectos de interesse nacional.
Pergunta-se: e a API? Não era esse o papel da API ? Já sabemos, pela boca
do Ministro da Economia, que não será extinta. O que fará esta agência?
Devo, a este respeito, dizer um pouco mais sobre a API:
1) Uma agência criada para captar e promover investimento estrangeiro, cujo
presidente nomeado, Dr. Miguel Cadilhe, não sabe falar inglês. Foi logo um
mau início!
2) Uma agência que, tendo a possibilidade de proporcionar aos investidores
estrangeiros pacotes benefícios, designadamente fiscais (o que parece uma
excelente ideia), optou pela mesquinhez e pela arrogância. Efeitos de dar
poder a quem não tem a capacidade e o sentido de Estado necessários para o
exercer. Sentados à mesa com potenciais investidores estrangeiros, os
representantes da API (suponho que escolhidos pelo Dr. Miguel Cadilhe)
optaram por utilizar a desconfiança e a arrogância. Frases como "Eu até
posso considerar dar-lhes este benefício, mas vão ter que me convencer que
não vêm para este país para nos enganar", ditas em reuniões preliminares com
altos representantes de investidores estrangeiros causam, sem dúvida, um
inevitável retraimento. A simples utilização do "Eu" para designar a API é,
por si só, representativo da atitude ("I may even consider").
3) A ideia da API é uma excelente ideia, saudada pelos investidores
estrangeiros: causava boa impressão saberem, estes, que iriam ter, do outro
lado da mesa, apenas um interlocutor para falar do seu projecto.
Infelizmente foi um fracasso, por não ter as pessoas certas nos lugares de
relevo.
4) Por outro lado, nos contactos dos potenciais investidores estrangeiros
com a API, em vez de termos um interlocutor tentando captar o potencial
investimento (ao menos nas reuniões preliminares), tinhamos um interlocutor
a colocar problemas de toda a espécie, pouco interessado nos potenciais
benefícios para Portugal desses investimentos. Assim é dificil atrair o
investimento!
5) Nenhum dos potenciais investimentos que foram apresentados à API chegou a
ser sequer aprofundado após as reuniões preliminares. A impressão causada
era sempre péssima.
6) Em resumo, deve apelar-se ao governo para não extinguir a API. É uma boa
ideia. É um óptimo instrumento de captação de investimento. Mas deve servir
para isso mesmo: captar investimento.
7) É o que outros países fazem. Veja-se a Irlanda, veja-se a Holanda,
veja-se a própria Espanha...
Daniel Patmore
publicado por quadratura do círculo às 16:18
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds