Terça-feira, 25 de Maio de 2004

Gabriel Rafael Guerra - Eleições europeias

A menos de um mês das eleições europeias teima em (não) surgir nos assuntos
(e debates) ditos "europeus", a questão da actual conjuntura internacional.
Garantido já o discurso "clássico", com as questões nucleares a dividir-se
entre a economia (à direita) versus o social (à esquerda), ambos manietados
entre uma "outra" (terceira) questão, ou preocupação, (também ela
"clássica", nestas eleições) de um provável (mas demasiado) elevado grau de
abstenção.
Sendo assim, e já delineadas (aparentemente) as estratégias, iremos assistir a
uma cena "doméstica" de "ajustes de contas" (e "recriminações" mútuas) com
as duas questões (e só elas!) a servir de pretexto "político" para vários
divórcios já consumados .
De um lado, PSD versus PS, o previsível espectáculo de uma ininteligível e
hermética quezília de "cifrões" (ou "lavar de roupa suja" entre
ex-ministros-ex-bloquistas(-centrais)); do outro, PCP versus BE, uma
rebarbativa berraria de "chavões" («sociais», com o Miguel Portas na sua
versão ex-PCP). Em "off, e (auto-)arredados ou confinados no seu beco
"anti-europeista", a (2ª parte) da telenovela da vendetta pessoal PP-PNV
(Portas-Monteiro).
«O que a Europa nos tem dado, ou nos poderá dar», continuará a
ser o moto, positivo ou negativo - somos, afinal, e reiterar-se-á à saciedade,
o "parente pobre" da Europa. Ou seja, como o diz o ditado popular: «Onde todos
ralham e ninguém tem razão». Aguarda-nos, portanto, um baixo nível de
intensidade política, do qual os cidadãos já mostraram (pelas
sondagens) o seu total desinteresse, senão (absoluta) indiferença.
«Qual o lugar de Portugal na Europa?» ou «Qual o lugar da Europa no Mundo?»
(des)aparecerão como máscaras retóricas por detrás da ("pragmática")
pergunta-chave: «Qual o lugar (as vantagens) da Europa em (para) Portugal?».
Ora para muitos analistas (internacionais europeus) este é o "problema
português". Portugal ainda pensa, reflecte, e faz política como um novo
membro o faria, não como um membro já integrado e de pleno direito. Falta-lhe
ainda voz própria, preocupa-se em demasia com política caseira, não formula
grandes reptos. No entanto, é singelo e, na sua singeleza, preocupante. É
detentor da última revolução do continente, sabe fazer política
internacional (o caso Timor é referência internacional), tem algumas
ambições (anote-se a Expo 98), tem potenciais (culturais), mas, ao nível do
discurso (político) impera ou a subserviência ou o queixume.
Não há, discursivamente, (e aqui a excepção, mais uma vez, é o Dr. Mário
Soares) qualquer desenho (próprio) de uma arquitectura coerente ou activa de
política internacional (que mereça menção ou relevo), no enquadramento
europeu. A opção atlantista, face aos últimos acontecimentos foi demasiado
seguidista (para não dizer servil), rapidamente desmoronada pelo efeito
«Zapatero», tem os dias contados (e decalcados) numa agenda de um político
caído em desgraça (ou prestes)(interna; Tony Blair). "Cantou de galo", quando
no auge de uma miragem militarista irresponsável e deplorável (dos EUA),
"cantará fininho" quando, já só, e mais papista do que o Papa, mais ninguém
terá paciência para o seu enfado balizado entre a mediocridade (subserviente)
e os lamentos (de queixume e inveja).
Perguntar-se-á (e bem) o cidadão: para quê ir votar, então?
Gabriel Rafael Guerra
publicado por quadratura do círculo às 15:48
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds