Quarta-feira, 1 de Março de 2006

António Carvalho - Esperando a Primavera

Depois de 48 anos de uma longa noite fascista, surgiu uma madrugada que se supunha ser breve e radiosa como augúrio do nascimento de um dia soalheiro e primaveril.
Infelizmente, este prenúncio de alvorada que leva já 32 anos de “vida”, tarda a finar-se, arrastando atrás de si uma população descrente, desmotivada, e acomodada ao fado (triste?) do “nem é carne nem é peixe”
desprezando quem ouse dizer-se “vegetariano”.
Depois de um passado de batalhas, de descobertas, de conquistas, de viagens épicas, de feitos que marcaram toda uma História, Portugal aninhou-se envolto numa apatia profunda, num extenuamento generalizado que pouco a pouco definha numa vulgar cinza que se oferenda a sábios ventos bandoleiros.
Embrenhados nesta penumbra que nos “consome”, saibamos retirar do facto as ilações devidas: avessos que vivemos a mudanças, alterações, desvios, hábitos, a tudo aquilo que altere a nossa maquinal repetição enfadonha de palavras ou actos, limitamo-nos, hoje, a lamentar o não termos nascido num outro qualquer país europeu, como se isso fosse a solução do problema.
A forma negativa como sintomaticamente se reage a certas medidas que se pretendem incrementar, tem a sua razão de ser se confrontadas com a saturação causada por toda uma classe de governantes que desfilou, e desfila, perante a nação.
Embora a actual gestão política não seja aparentemente crível, (veja-se a opção pelas grandes obras públicas, o silêncio sobre as SCUTS após o Relatório do TC, ou o facto de em 12 meses de gestão a decoração “rosa”
marcar presença em tudo o que é cargo de decisão), propôs-se mexer em matérias julgadas intocáveis, qual elefante em loja de porcelanas raras, situação que deixa uma porta entreaberta para a concessão de um pequeníssimo benefício da dúvida.
No entanto, “de boas intenções está o inferno cheio”, e a paciência da actualidade não se coaduna com esperas de médio ou longo prazo. Há 80
(oitenta) anos que o País está mergulhado na tal penumbra, ansiando como de pão para boca pelo dia soalheiro e primaveril!
António Carvalho
publicado por quadratura do círculo às 20:16
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds