Quinta-feira, 24 de Novembro de 2005

João Agra Leal - Situação do Ensino

Agradeço a oportunidade que me dão expressando-me neste endereço. O meu nome é João Agra Leal e tenho quinze anos. Na minha opinião, ambas as partes, tanto o governo vigente (ou os sucessivos governos), como os professores, devem tirar destas sucessivas greves e desentendimentos as suas ilacções. A escola é um local essencial à construção da identidade de um cidadão e deve ser respeitada. O governo deveria optar pela via do consenso e do diálogo, não fazendo das suas decisões verdades absolutas, que não procuram levar em linha de conta a opinião das diferentes partes intervenientes (alunos, professores e Estado). Os professores, como seres humanos que tanto se sacrificam pelo nosso país, quando dão aulas em escolas sem condições de trabalho, com excesso de alunos por turma, entre outros, devendo ser respeitados e ser mais considerados pela sua experiência , muito embora estes devam também ter em conta que estas sucessivas greves em nada beneficiam os alunos e certamente não farão o governo mudar as suas políticas. Se, como aluno, compreendo as dificuldades por que passa esta profissão, que estimo pela sua importância, penso que se deve, de uma vez por todas, considerar a educação como pilar basilar do desenvolvimento de um país, tanto num prisma económico, social e mesmo democrático. Deve procurar-se um entendimento benéfico aos alunos e não optar por sucessivas reformas que levam à instabilidade característica do nosso ensino. Cabe ao Ministério da Educação ter em conta de que, em primeiro lugar, o ensino deverá ser estruturado para formar os homens e mulheres que amanhã irão ter nas mãos o comando do país. Assim, do ensino não faz parte só a ministra e as suas decisões, devendo este organismo estatal (Ministério da Educação) procurar ser um exemplo, criando um sistema educacional estável, que congregue a experiência de todos os intervenientes. Devemos investir mais na educação e menos em projectos como o TGV ou OTA e criar as condições para um futuro melhor no nosso país, que está dependente das gerações que estão neste momento a sofrer as consequências da instabilidade. Apenas com a união de todos os intervenientes se poderá resolver os problemas do nosso ensino e não com todos divididos e em constante conflito.
João Leal
publicado por quadratura do círculo às 17:32
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De elvira graça a 26 de Outubro de 2008 às 22:22
É de louvar a iniciativa e coragem deste menino, independentemente do seu comentário. É que ele necessita mesmo da educação ética na escola, visto em casa os seus exemplos serem apenas de cleptomania acompanhada de violencia digna do maior triller alguma vez feito1 Parabens Joao. Gabi


Comentar post

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Carlos Andrade - Suspensã...

. Teste

. João Brito Sousa - Futecr...

. Fernanda Valente - Mensag...

. António Carvalho - Mensag...

. João G. Gonçalves - Futec...

. J. Leite de Sá - Integraç...

. J. L. Viana da Silva - De...

. António Carvalho - Camara...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds